'Treinados em guerrilha', relata uma testemunha do confronto de torcidas...

14/10/2013 10h06 - Atualizado em 14/10/2013 11h20


Briga entre organizadas de Corinthians e São Paulo causou pânico. 
Segundo a PM, 21 torcedores foram levados para a delegacia.

Do G1 Campinas e Região

Ônibus que levava torcedores ficou destruído  (Foto: Reprodução/Rede Globo)Ônibus que levava torcedores ficou
destruído (Foto: Reprodução/Rede Globo)
Uma moradora de Valinhos (SP) que retornava de São Paulo (SP), na noite deste domingo (13), passou por momentos de pânico durante a briga entre torcedores de uma organizada do São Paulo e  corintianos. O confronto ocorreu após o empate sem gols entre as duas equipes no Estádio do Morumbi, na capital, pelo Campeonato Brasileiro. A testemunha conduzia o próprio carro na Marginal Tietê, próximo ao acesso para a Rodovia dos Bandeirantes (SP-328), quando viu uma movimentação de pessoas com paus, pedras e barras de ferro nas maõs correndo pela via e depredando ônibus e carros.

"Pareciam treinados em guerrilha. Eu vi eles depredarem um ônibus inteiro e passavam batendo com as mãos em carros, inclusive o meu. Parecia um cenário de guerra, eram muitas dezenas de homens correndo pela rua. Foi desesperador", afirmou a motorista de Valinhos, que pediu para não se identificar.
Ela ainda afirmou que, ao perceber o trânsito e a correria das pessoas, alguns motoristas que estavam na marginal e iriam acessar a Rodovia dos Bandeirantes tentaram sair do local, mas não conseguiram porque o acesso estava bloqueado.
"Alguns carros que estavam na frente conseguiram sair e alguns que estavam atrás tentaram dar marcha a ré, mas eu estava bem no meio dos carros e não tinha como ir para lugar nenhum. Fiquei com muito medo", lembra. Segundo a motorista, o desespero começou por não saber do que se tratava a confusão. "Eu só vi a correria e pessoas armadas com paus, pedras e barras de ferro. A sensação de estar no meio de uma situação de conflito como esse e não saber do que se trata é muito desesperador. Eu comecei a rezar para que não acontecesse uma tragédia", ressalta.

Investigação
Vinte e um torcedores do São Paulo foram detidos após o confronto. Eles pertencem à torcida organizada Independente, de Campinas e estavam em um ônibus que foi depredado durante a confusão.

A polícia diz que a briga foi combinada pelas redes sociais. De acordo com a Polícia Militar, que escoltava ônibus com integrantes de torcidas organizadas, torcedores do São Paulo desceram do coletivo e se esconderam nas laterais da Marginal Tietê, à espera dos corintianos. Próximo ao acesso à Rodovia dos Bandeirantes, os corintianos desceram de quatro ônibus em que estavam. Na tentativa de dispersar os torcedores, policiais usaram bombas de gás lacrimogêneo e balas de borracha.
O ônibus em que estavam os torcedores do São Paulo foi depredado. Todos os torcedores do Corinthians e alguns do São Paulo conseguiram fugir sem serem identificados. Além dos torcedores do São Paulo, o motorista do ônibus também foi levado para o 91º Distrito Policial, na Ceasa, para prestar esclarecimentos.
Com os detidos, a polícia apreendeu 14 barras de ferros, três rojões, chaves de fenda, uma tesoura que foi desmontada para o conflito e facas de cozinha. Os detidos passaram por averiguação e foram liberados na manhã desta segunda-feira (14).
G1 conversou nesta manhã  com o proprietário do ônibus que levou a torcida Independente deCampinas para a capital. O homem afirmou que estava no veículo no momento da briga, mas não quis dar mais detalhes.
Torcedores usaram pedras durante a briga deste domingo (Foto: Reprodução/Rede Globo)Torcedores usaram pedras durante a briga deste domingo (Foto: Reprodução/Rede Globo)
Reações:

0 comentários :

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário! Ao ser aprovado será publicado.