DEPUTADO KELPS LIMA AFIRMA QUE ESCALA COMPULSÓRIA É INSTRUMENTO DITATORIAL

O deputado Estadual KELPS LIMA apresentou projeto de lei que proíbe o Governo do Estado de obrigar os policiais militares a trabalhar de graça, em seus dias de folga, através da "Escala Extra Compulsória", um dispositivo ditatorial que força os policiais a se apresentarem à força para o trabalho sob pena de serem punidos.

O projeto de lei de KELPS determina ainda, o depósito antecipado em 48 horas antes nas contas dos policiais dos valores das diárias operacionais, evitando o que acontece hoje, quando há PMs que trabalharam na Copa do Mundo, em Julho do ano passado e até hoje não viram a cor do dinheiro.
Além de obrigar o Governo a depositar o dinheiro das diárias antes, a nova proposta de Lei de KELPS acaba com a "FAMIGERADA" ESCALA COMPULSÓRIA, corrigindo uma distorção no relacionamento do Poder Público com a categoria dos policiais militares. Tal proposta que visa beneficiar os profissionais de segurança é uma sugestão do Vereador Soldado JADSON, de Mossoró. 
O presidente da Associação de Praças de Mossoró e Região (APRAM), Soldado Tony, enaltece a iniciativa do deputado KELPS agradecendo a atenção em torno desse importante pleito. "Há anos nossa categoria é sobrecarregada onde nós militares temos o justo descanso interrompido em decorrência da desorganização do Estado que não regulamenta nossa carga horária e moraliza a diária operacional. Que adianta colocar um policial desmotivado para atender os cidadãos???", declarou o dirigente.
O Soldado LIRA, presidente da Associação dos Praças da Polícia Militar da Região Agreste do RN (ASSPRA) completou: “Toda relação de trabalho se traduz em um contrato, onde o trabalhador é detentor de sua mão de obra e o empregador o remunera por isso. Analogamente é o que deve ocorrer com os policiais e bombeiros militares, onde deve ser assegurado a estes o direito de, excetuando-se a sua escala de serviço normal, escolher se quer ou não ser voluntário ao serviço extra. E mais, trabalhar e não saber quando irá receber é contraditório a todo e qualquer direito regente no país. O Governo insiste em não entender que, quando as diárias forem pagas em dia e os policiais puderem se voluntariar ao serviço, não faltará policiais para o serviço extra”.
 Fonte: ASSCOM APRAM
Reações:

0 comentários :

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário! Ao ser aprovado será publicado.