Acusado de esfaquear ex-esposa na Paraíba é condenado em júri popular

Antônio de Araújo Quinho Filho foi condenado a mais de 10 anos de prisão.
Fisioterapeuta foi esfaqueada e pulou de carro em movimento, na capital.

Após agredir a ex-esposa, acusado bateu com o carro na Avenida Nego e fugiu do local


Depois de 12 horas de julgamento, foi condenado a 10 anos e oito meses de regime fechado o homem acusado de tentar matar a ex-mulher, a fisioterapeuta Jaqueline Freire, em João Pessoa em dezembro de 2011. A condenação de Antônio de Araújo Quinho Filho foi decretada após um júri popular que começou na tarde da quinta-feira (12) e terminou na madrugada desta sexta-feira (13), no Fórum Criminal de João Pessoa. O réu vai aguardar o trânsito em julgado em liberdade e a defesa pode recorrer da decisão no prazo de cinco dias a contar da publicação da sentença.

Na época do crime, a vítima contou à polícia que foi esfaqueada pelo ex-marido ainda dentro de casa. Em seguida, ele a colocou dentro do carro dizendo que iria matá-la. A fisioterapeuta aproveitou um momento em que ele reduziu a velocidade do veículo para fazer um retorno na Avenida Ruy Carneiro, uma das principais vias de João Pessoa, e saltou do carro em movimento.
Segundo a delegada Viviane Magalhães, plantonista da 10ª Delegacia Distrital, na época, após agredir a esposa, Antônio de Araújo Quinho bateu com o carro na Avenida Nego, no bairro de Tambaú, e fugiu do local.

A delegada  informou que, segundo alegações da mãe da vítima, o casal havia se separado e que isso teria motivado o crime. De acordo com o relato da mãe, o suspeito não teria se conformado com fim do relacionamento. Uma perícia foi realizada na residência do casal e no carro de onde a mulher teria sido jogada. Na residência, foram encontradas bebidas, remédios de uso controlado e manchas de sangue.

Fonte: g1-pb
Reações:

0 comentários :

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário! Ao ser aprovado será publicado.