Motociclista suspeito de atacar mulheres com tapas faz nova vítima

Homem costuma dar tapas no bumbum das mulheres, segundo vítimas.


O motociclista misterioso suspeito de atacar as mulheres com tapas no bumbum teria feito mais uma vítima na noite desta terça-feira (31) em Palmas. A técnica em audiovisual Joana Darc Remigio Coelho, de 49 anos, disse ao G1 que foi atacada quando estava voltando para casa de motocicleta pela avenida LO-10, na região norte da capital. Ela conta que estava transitando normalmente quando percebeu que estava sendo seguida por um jovem também de motocicleta.

Joana pensou que seria vítima de assalto, mas ao chegar em uma rotatória - onde se reduz a velocidade - próxima à quadra 301 Norte, o motociclista fez uma manobra para ultrapassar. "Eu pensei que era um assalto porque ele se aproximou muito e aí acelerei. Ele ficou na minha cola bem perto e quando foi me ultrapassar só senti a palmada e ele indo embora, se masturbando", lembra. De acordo com ela, o rapaz que a teria atacado era bem jovem e magro, podendo ser até um adolescente.

A técnica em audiovisual fala que depois de ser atacada com o tapa, ela ainda tentou perseguir o agressor. "Corri para tentar pegar a placa mas ele foi mais rápido então fiquei com medo de ir pela rua escura que ele entrou", explica. Joana conta que não registrou ocorrência e que foi direto para casa depois da agressão, com medo de ter sido seguida. Ela afirma que como não conseguiu ver a placa e nem mesmo o rosto do rapaz, achou melhor não fazer o registro, inclusive porque a Polícia Civil está em greve no Tocantins.

"Acho importante ter esse alerta porque em algum momento esse cara pode parar de achar bom só bater e começar a procurar mais excitação, ou seja, vir até a estuprar as vítimas", pontua.
Investigações
Segundo a delegada Luciana Coelho, da Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher (Deam), qualquer informação pode ser útil para ajudar a polícia a identificar os suspeitos e descobrir o culpado pelas agressões. "No momento não está sendo feito o registro de ocorrências por causa da greve da Polícia Civil. Só estão sendo atendidos os casos de flagrantes. Mas quando a paralisação acabar, a vítima ainda pode vir para a delegacia e fazer o registro da ocorrência. Nós temos até fotos de suspeitos que ela pode olhar para ver se identifica o autor", explica.

Com a greve da PC, grande parte das investigações foram interrompidas. Desde o dia 25 de fevereiro os policiais civis estão com os serviços paralisados por tempo indeterminado. Eles cobram do governo a equiparação salarial que teria sido concedida ainda em 2007. A medida foi regulamentada em abril de 2014, através da Lei 2.851 e cancelada no dia 11 de fevereiro deste ano através de decretos publicados no Diário Oficial do Estado (DOE). Em todo o Tocantins, de acordo com o Sinpol-TO, são aproximadamente 1,6 mil policiais em greve.

Entenda o caso
Os ataques do motociclista misterioso começaram a ser denunciados em novembro do ano passado. O tarado se aproveita de ruas desertas para dar um tapa no bumbum das mulheres enquanto elas caminham sozinhas. O agressor costuma agir na região norte da capital, nos horários em que elas estão chegando ou saindo do trabalho e foge segundos após dar a palmada.

Fonte: g1
Reações:

0 comentários :

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário! Ao ser aprovado será publicado.