Turquia prende 22 supostos radicais após sequestro e morte de promotor

Magistrado e dois ativistas morreram em ação em Istambul.



A polícia turca prendeu nesta quarta-feira (1º) 22 pessoas supostamente vinculadas ao grupo clandestino de extrema-esquerda que reivindicou o sequestro que terminou com a morte de um magistrado e dois ativistas.
A operação aconteceu na cidade de Antalya (sul) contra 22 estudantes suspeitos de vínculos com o Partido/Frente Revolucionária de Libertação do Povo (DHKP-C), que reivindicou a tomada de reféns de terça-feira.

Segundo a agência de notícias Dogan, a polícia recebeu informações que davam a entender que o DHKP-C preparava operações similares a de terça-feira.
As forças de segurança realizaram na terça-feira à noite uma operação contra dois ativistas armados vinculados ao grupo marxista, conhecido por ter cometido vários atentados na Turquia desde os anos 1990. Ambos haviam sequestrado algumas horas antes um promotor que ameaçavam matar.
Os dois sequestradores morreram e o promotor Mehmet Selim Kiraz faleceu em consequência dos ferimentos de tiro sofridos na operação.

O magistrado investigava as circunstâncias da morte do adolescente Berkin Elvan, em 11 de março de 2014, depois de passar 269 dias em coma após o uso de uma bomba de gás lacrimogêneo pela polícia durante um protesto em 2013 em Istambul

Fonte: g1
Reações:

0 comentários :

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário! Ao ser aprovado será publicado.