Mulher morre e outros dois são feridos após briga por causa de boato no Facebook

Uma história inventada e mal-entendida terminou em tragédia no bairro de Venda Nova, na Região Administrativa de Belo Horizonte, em Minas Gerais. Uma mulher identificada como Edinalva Martins Castorino Gomes, de 33 anos, morreu baleada por um homem que decidiu cobrar explicações do irmão dela por conta da publicação de uma foto.

O irmão da vítima, Renato Martins Castorino, de 21 anos, e outro homem, identificado como Josiel, também foram baleados, mas sobreviveram.
O caso aconteceu na noite do último sábado. De acordo com a polícia, o suspeito — identificado apenas pelo nome de Geovane — se irritou ao ouvir o boato de que Renato havia postado uma foto dele no Facebook e foi cobrar explicações.

Os dois discutiram e Renato foi atingido por uma cabeçada. Geovane voltou ao local minutos depois com uma arma, em um carro prata, e atirou contra o rival, que foi atingido três vezes na região do tórax. Edinalva, que estava sentada no portão ao lado do irmão, tentou correr, mas foi atingida por um tiro na axila. Um outro homem presente no imóvel, identificado como Josiel, também se feriu. Os três foram levados às pressas para o Hospital de Venda Nova. Edinalva chegou a ser submetida a uma cirurgia, mas não resistiu ao ferimento. Os outros dois passam bem. Renato já recebeu alta hospitalar e Josiel segue em observação.

Ainda segundo a polícia, o suspeito conseguiu fugir após os disparos e ainda não foi localizado. Parentes contaram na Delegacia Central de Flagrantes que a foto que motivou a briga nunca existiu. Testemunhas contaram também que, antes de Geovane voltar para cometer o crime, a esposa dele passou na casa da família de Renato e Edinalva para falar que ele havia deixado a festa da filha — que comemorava aniversário no dia — para matá-los.

“Foi uma briga normal, por causa de coisa boba, e nós conversamos, mas ele voltou e fez o que fez. A gente não esperava, ele não é de guerra e nem de tráfico. Ninguém imaginava que ele pudesse fazer isso. Ele foi covarde e chegou atirando. O problema dele era comigo, mas tinha um monte de gente perto de mim e ele nem pensou”, disse Renato, em entrevista ao jornal “O Tempo”.

Na internet, amigos e parentes lamentaram a morte de Edinalva, que deixa duas filhas, de 8 e 11 anos. O corpo dela foi sepultado na manhã desta segunda-feira, no Cemitério da Paz, em Belo Horizonte. A Polícia Civil ainda investiga o caso e procura por pistas que possam levar à prisão do suspeito. O caso é investigado pela Central de Flagrantes 1, de BH.

Fonte: Extra
Reações:

0 comentários :

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário! Ao ser aprovado será publicado.