Professor é morto a tiros em escola e crime pode ter sido cometido por engano, na PB

De acordo com informações da Polícia Militar, o professor estaria dentro da sala de aula corrigindo provas quando foi surpreendido por um homem armado que efetuou disparos de arma de fogo



O professor Eraldo César de Araújo, de 48 anos, que trabalhava em uma escola pública no bairro de Catingueira, em Campina Grande, foi morto a tiros dentro de uma sala da unidade de ensino por volta das 12h30 da ultima terça-feira (12). O professor pode ter sido morto por engano e o possível alvo do assassino seria um albergado que presta serviços na escola e estaria com a camisa da mesma cor da vítima.

De acordo com informações da Polícia Militar, o professor estaria dentro de uma sala corrigindo provas quando foi surpreendido por um homem armado que efetuou dois disparos de arma de fogo, atingindo a vítima na nuca. Ele morreu no local.

Equipes da PM e da Polícia Civil foram acionadas e chegaram na escola momentos após o crime. Os policiais informaram que o professor pode ter sido morto por engano, já que o alvo do assassino seria um albergado que presta serviços na escola, mas que não estava no local no momento do crime. A cor da camisa que o professor vestia seria igual ao do albergado e isso teria confundido o assassino.

Segundo o major Gilberto Felipe, da assessoria de comunicação da PM, diligências estão sendo realizadas e existe a possibilidade de a polícia prender o possível suspeito do crime ainda na tarde deste terça.

Conforme funcionários da escola, a unidade está sem porteiro e vigilante desde agosto de 2014. Ainda segundo os funcionários, a escola possui circuito interno de monitoramento por câmeras, mas o crime não foi gravado já que a fiação das câmeras estava comprometida.

O Governo do Estado divulgou uma nota oficial se solidarizando com a família do professor. Confira abaixo o texto na íntegra:

"O Governo da Paraíba vem a público lamentar o assassinato do professor Eraldo César de Araújo, ocorrido nesta terça-feira (12), na cidade de Campina Grande. Ao mesmo tempo em que se solidariza com a família, o Governo se coloca à disposição e reitera a garantia do empenho das forças de segurança do Estado para solucionar o crime. O governador Ricardo Coutinho recomendou aos operadores de segurança da Paraíba atenção especial no sentido de identificar de forma urgente os responsáveis por este ato tão covarde.

O chefe do executivo estadual manifestou ainda seu repúdio contra este tipo de ato criminoso em que se tira a vida de um homem de bem de forma tão brutal. Eraldo César de Araújo tinha 48 anos e desempenhava suas funções com responsabilidade. O educador atuava na escola há dez anos, era integrante do Conselho Escolar e muito comprometido com a Educação. Que Deus conforte toda a família e amigos neste momento de dor."


Fonte: PortalCorreio
Reações:

0 comentários :

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário! Ao ser aprovado será publicado.