Juiz concede liberdade a mulher suspeita de mandar matar mãe no RN

Taliany Lourenço, de 22 anos, recebeu um alvará de soltura nesta terça (4).
Vítima de golpes de marreta, Normalice Lourenço morreu na quinta (30).

A Justiça do Rio Grande do Norte expediu nesta terça-feira (4) um alvará de soltura para Taliany Lourenço, de 22 anos, suspeita de ser mandante do assassinato da mãe em Macaíba, na Grande Natal. A jovem foi presa no último sábado (1) durante as investigações sobre a morte de Normalice de Freitas Lourenço, de 41 anos, assassinada a golpes de marreta na última quinta-feira (30).

Na decisão, o juiz Felipe Luiz Machado Barros argumenta que a suspeita não possui mandado de prisão em aberto e nem antecedentes criminais. Questionada sobre a participação dela na morte da mãe, Taliany culpou o pedreiro Geraldo José Amaro do Nascimento, de 41 anos, preso como responsável pelo assassinato.

"Matou minha mãe porque entreguei ele à polícia. Encontrei minha mãe morta", disse a jovem no sábado em entrevista à Inter TV Cabugi antes de chegar na unidade prisional onde está custodiada. A liberação deve acontecer nesta quarta-feira (5).

O delegado Normando Feitosa detalhou que a jovem foi presa com base no depoimento do pedreiro. "Com base no depoimento do pedreiro concluímos que ela ofereceu o dinheiro da mãe e o carro", explica. O valor roubado pelo pedreiro após o crime foi de cerca de R$ 35 mil, segundo a polícia. O suspeito chegou a comprar um carro à vista com o dinheiro no dia seguinte. O carro da dona de casa também foi levado.

Com as novas evidências, o delegado Normando Feitosa afirma que vai indiciar Taliany por homicídio qualificado, por motivo fútil, à traição - quando a vítima não tem chance de defesa - e mediante promessa de recompensa.



Fonte: intertv
Reações:

0 comentários :

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário! Ao ser aprovado será publicado.