Policiais e Bombeiros do RN iniciaram acampamento. Nova Cruz e Santa Cruz marcam presença

Acampamento iniciado. Destaque para a participação do Agreste e Trairí do Estado


Os policiais e bombeiros militares estaduais iniciaram na manhã desta quarta-feira, 05, o acampamento em frente à Governadoria em prol de suas reivindicações.

“Importante reforçarmos nosso discurso. Não estamos pedindo aumento de salário ou a aprovação de leis. Queremos apenas que o Governo cumpra as legislações já vigentes. Policiais e bombeiros são, por natureza de suas funções, executores de leis. Desta forma, não podemos conceber que o Executivo estadual descumpra as leis quando estas nos trazem benesses” disse o Soldado Lira.


As demandas apresentadas pela categoria são: o devido enquadramento dos níveis remuneratórios, a remuneração de acordo com a graduação e a promoção ex-offício – concedida quando o graduado permanece por tempo dobrado em um mesmo nível por causa da ausência de vagas.
Na tarde da última terça-feira, 04, a secretária de Segurança Kalina Leite e a chefe do Gabinete Civil, Tatiana Mendes Cunha, receberam a pauta de reivindicações da categoria e marcaram nova reunião para o dia 17, quando terão uma resposta concreta do Poder Executivo.


O acampamento seguirá até aquela data com os profissionais de folga, à paisana e desarmados. Contudo, caso o retorno do governo seja negativo, a partir do dia 18 os policiais e bombeiros a serviço cumprirão expediente no local. As representantes do governador Robinson Faria se comprometeram a fazer um levantamento dos militares que têm direito às demandas já previstas em lei, mas ainda não colocadas em prática por falta de condições financeiras. Segundo o presidente da Associação dos Subtenentes e Sargentos Policiais e Bombeiros Militares do Rio Grande do Norte (ASSPMBM/RN), Eliabe Marques, existem profissionais promovidos há mais de dois anos recebendo salários das graduações anteriores, além de outros há mais de 10 anos sem ascender profissionalmente.



“Especial destaque deste acampamento fica pela participação de policiais do interior de nosso Estado, a exemplo de nossos associados de Nova Cruz e Santa Cruz, os quais, mesmo em meio a diversos compromissos particulares, se organizaram para demonstrarem sua indignação à esta política de desvalorização sofridas pelos PMs. E tenho certeza que este número de participantes apenas aumentará” encerrou Lira.

Fonte: ASSCOM ASSPRA

Reações:

0 comentários :

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário! Ao ser aprovado será publicado.