Suspeitos no homicídio de PMs em Maceió foram mortos, diz SSP-AL

Quatro foram identificados como autores do crime que vitimou dois militares.
De acordo com a Secretaria de Segurança Púbica, todos resistiram à prisão.

Menos de 24 horas depois do assassinato de dois policiais militares no Barro Duro, em Maceió, a Secretaria de Segurança Pública de Alagoas (SSP-AL) anunciou que estão mortos os quatro suspeitos no crime.

De acordo com a SSP, três deles morreram em confronto com a polícia no município de Pilar, na madrugada deste sábado (24). Outro suspeito já havia morrido da mesma maneira em um bairro da periferia da capital na sexta-feira (23).

Os suspeitos foram identificados como os irmãos Leandro Matias Cavalcante e Ronaldo Matias Cavalcante, além de Leandro José da Silva Moura e Elisson Abelardo Alves Brasileiro. Segundo a SSP, todos resistiram à prisão, foram baleados e encaminhados ao Hospital Geral do Estado (HGE), mas não resistiram.

Desde as mortes dos militares, na manhã de sexta, a polícia vinha fazendo rondas na Grande Maceió na tentativa de localizar os suspeitos no crime. Durante a operação, os policiais ainda prenderam no Vale do Reginaldo, na periferia da capital, um homem identificado como Claiton Brasileiro. Ele foi baleado e encaminhado para o HGE, onde encontra-se me estado grave após passar por cirurgia.

No início da tarde, a PM chegou a apreender dois adolescentes sob suspeita, mas eles foram liberados após serem ouvidos na sede do Ministério Público do Estado de Alagoas (MP-AL)

As mortes dos PMs
Os militares assassinados foram identificados como cabo Alisson Ferreira do Nascimento e soldado Anderson Marques Passos. Segundo a polícia, eles estavam à paisana e foram mortos enquanto faziam um trabalho de investigação na Grota do Aterro, no Barro Duro. O velório dos corpos aconteceu no Museu Palácio Floriano Peixoto, no Centro.

De acordo com o governador Renan Filho (PMDB), eles haviam recebido uma ligação indicando que deveriam ir ao local, o que levanta a hipótese de que houve uma emboscada para matá-los.

"Eles receberam uma informação e foram até a Grota do Aterro apurar. Foram vítimas de uma emboscada e não tiveram tempo de sacar suas armas e não puderam se defender", afirmou o governador em entrevista à Rádio Gazeta.

"Acho muita coincidência esses militares serem mortos após uma grande apreensão de drogas na noite de ontem. Vamos investigar quem cometeu esses crimes e punir esses criminosos", reforçou Filho ao informar que as vítimas serão veladas e enterradas com honras militares.
De acordo com o cabo Miranda, da PM, três policiais chegaram ao local. Dois deles teriam entrado na Grota do Aterro e o outro ficou no carro. "Não sabemos como o terceiro policial conseguiu escapar. Estamos apurando", afirmou o cabo.

Segundo a perícia, o cabo foi atingido por seis disparos, três no rosto, dois no abdômen e um no braço. Já Passos foi atingido por dois disparos, um no rosto e outro no braço.



Fonte: tv gazeta
Reações:

0 comentários :

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário! Ao ser aprovado será publicado.