Um avião russo com 224 pessoas a bordo caiu na madrugada deste sábado!

Airbus da companhia russa KogalymAvia sumiu 23 minutos após decolar.
Jato A-321 transportava muitos turistas russos para São Petersburgo

Um avião russo com 224 pessoas a bordo caiu na madrugada deste sábado (31) na península do Sinai após decolar de uma cidade no litoral do Egito. O primeiro-ministro egípcio, Ismail Sharif, confirmou o acidente por meio de comunicado. Ainda não há informações sobre o que causou o acidente.

O avião da companhia KogalimAvia perdeu contato com os radares 23 minutos após a decolagem, quando sobrevoava a cidade de Larnaka, informou um porta-voz de Rosaviatsia, a agência de aviação civil da Rússia.
Segundo a agência de notícias France Presse, as primeiras vítimas da queda já foram retiradas em meio aos destroços. Já a agência Reuters informou que oficiais na cena do acidente dizem ter ouvido vozes de passegeiros presos em uma parte do avião.
O avião caiu em uma área montanhosa no centro de Sinai e más condições atmosféricas dificultaram o acesso das equipes de resgate ao local, de acordo com o oficial. Os corpos dos passageiros a bordo serão levado de avião para o Cairo, segundo a fonte de segurança contou à Reuters.

O avião tinha como destino o aeroporto Pulkovo da cidade russa de São Petersburgo. O jato é um Airbus A-321. O avião do voo 9268 transportava muitos turistas do resort egípcio de Sharm el-Sheikh. São 217 passageiros e 7 tripulantes. Segundo a BBC, oficiais egípcios disseram que todos eram russos.

Parentes dos passageiros estão se reunindo no balcão de informações da companhia aérea russa Kogalymavia no aeroporto de Pulkovo, em São Petersburgo, com a esperança de encontrar mais informações sobre o voo que caiu.

O porta-voz da Rosaviatsia acrescentou que a aeronave não contatou o controle de tráfego aéreo do Chipre como estava agendado 23 minutos depois da decolagem e desapareceu do radar. O chefe do centro de tráfego aéreo do Egito, Ayman al-Muqaddam, confirmou que autoridades russas perderam contato com a aeronave logo após a decolagem.

"Os aviões do exército encontraram os destroços do avião (...) em uma região montanhosa, 45 ambulâncias foram enviadas ao local para resgatar os feridos e retirar os mortos", indica o comunicado. O departamento médico do Norte Sinai declarou estado de emergência, segundo o jornal "Al-Ahram".

Maria Zakharova, porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, informou na sua página no Facebook que a Embaixada russa no Egito deve acompanhar a situação do avião da companhia aérea russa.

Em seu perfil no Twitter, a Airbus, fabricante do A-321, informou que já tem conhecimento da situação e que está avaliando a situação. Segundo a empresa, mais informações serão fornecidas assim que estiverem disponíveis.



Fonte: G1
Reações:

0 comentários :

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário! Ao ser aprovado será publicado.