Polícia Federal recebe denúncia de falso médico que atua em PE, RN e PB

O médico Bruno Tenório, 30, denunciou um homem que se passava por ele em hospitais




Eles se encontraram durante plantão em município da Mata Sul de PE.

Um médico de Vitória de Santo Antão, na Região Metropolitana do Recife, encontrou evidências de que um homem estaria se passando por ele em uma unidade hospitalar municipal em Glória do Goitá, na Mata Norte de Pernambuco. Bruno Tenório, de 30 anos de idade, é clínico geral e denunciou o suspeito à Polícia Federal na noite de terça-feira (3), embora desconfie que a falsidade ideológica aconteça há cerca de dois anos.
De acordo com a Polícia Federal, há evidências de que ele se passava por médico também nos municípios de Lagoa do Carro e Amaraji, na Zona da Mata de Pernambuco, e Afogados da Ingazeira, no Sertão, além de outras cidades na Paraíba e no Rio Grande do Norte, usando sempre o nome de médicos diferentes. Imagens do circuito interno de câmeras, divulgadas pela PF nesta quarta (4), mostram o falso médico circulando no Hospital João Murilo, em Vitória de Santo Antão.
Bruno informou à Polícia Federal que já conhecia o homem de vista, já que os dois frequentaram a mesma faculdade de medicina em João Pessoa, na Paraíba, durante três semestres.
A fraude foi constatada em janeiro deste ano do quando Bruno foi notificado pelo Conselho Regional de Medicina (Cremepe) por abandono de plantão. "Eu recebi no meu endereço residencial uma nota de infração dizendo que eu havia chegado atrasado de um plantão e me evadido antes de terminá-lo, deixando a unidade hospitalar sem médico. Só que neste dia apontado eu estava em Escada, a aproximadamente 400 quilômetos de Afogados da Ingazeira, onde onde veio a notificação", afirma Bruno.
No dia 28 de setembro, o suposto falso médico seguia de Glória de Goitá em direção a Palmares, na Mata Sul, com um paciente entubado e em estado grave. Porém, como faltou oxigênio na ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), ele precisou parar no Hospital João Murilo, em Vitória, onde o verdadeiro Bruno trabalha. O suspeito, no entanto, se recusava a entrar na unidade de sáude - o que chamou atenção da equipe médica.
"Isso não é algo normal, os médicos circulam sem problemas pelos hospitais. Foi então que piscou um alerta na minha cabeça e eu resolvi pesquisar o CRM dele", explica Bruno, que, na ocasião, já sabia da existência de um suspeito se passando por ele. Ele conta que não fez a denúncia antes porque não tinha provas.
"A gente não acredita que essa pessoa que você tanto procurou aparece na unidade hospitalar em que você trabalha, dá entrada com um paciente e requisita o apoio de outro médico para fazer a transferência. Antes de começar a trabalhar no hospital, ele checou os plantonistas, mas esqueceu de procurar saber quem era o médico do plantão do Samu de Vitória de Santo Antão", relata a vítima.
O falso profissional aproveitou a distração de Bruno para fugir. "Ele utilizou do momento que estava pesquisando os dados dele e fugiu para Glória de Goitá, pegou o carro lá no município e sumiu de vez", completa. Ainda de acordo com Bruno Tenório, fora os plantões que o falsário realizou durante os dois anos, ele teria atendido cerca de 80 pessoas só naquele dia.
Durante pesquisa, Bruno ainda descobriu que o falso médico também usava o nome e o registro de outro profissional. Essa segunda vítima preferiu não denunciar o suspeito por enquanto, segundo o advogado de Tenório. "Esse falsário continua usando o nome e o CRM do meu cliente e os dados de outro Bruno, que é formado há apenas dois meses. Essa vítima nem sabia da utilização indevida", afirma o advogado da vítima, Breno Tenório.
Bruno já havia denunciado o homem em janeiro, após ser notificado pelo Cremepe. Com este novo caso, será aberto um novo inquérito pelos crimes cometidos em Vitória de Santo Antão e Glória do Goitá.
Por meio de nota, a Polícia Federal informou que já está fazendo levantamentos para localizar o falso médico. A Corregedoria Regional vai analisar o caso para definir as competências da PF na investigação.  Quem tiver informações sobre o falso médico pode entrar em contato com a polícia através do Disque-Denúncia, pelo telefone 3421-9595, no Recife, e 3719-4545 no interior do estado.

Fonte: g1


Reações:

0 comentários :

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário! Ao ser aprovado será publicado.