Dez são procurados na PB por fraudes de R$ 5 milhões em negócios, casas e carros

De acordo com Lucas Sá, titular da delegacia, a divulgação do nome dos procurados se faz necessária pela necessidade de cumprimento das medidas judiciais
Polícia divulga identificação de procurados
Dez pessoas são procuradas pela polícia da Paraíba suspeitas de aplicar golpes na venda de veículos e imóveis, que somados, passam de R$ 5 milhões. Os nomes e as fotografias foram divulgados pela Secretaria de Comunicação da Paraíba nesta segunda-feira (28). Veja as fotos de sete deles e a orientação da polícia sobre como denunciar.


De acordo com Lucas Sá, titular da delegacia, a divulgação do nome dos procurados se faz necessária pela necessidade de cumprimento das medidas judiciais. “As prisões foram deferidas em razão do trabalho executado por esta unidade para a apuração de graves condutas criminosas praticadas pelos suspeitos foragidos. Também se faz necessária a divulgação pela imprensa, para que a população possa contribuir na localização desses suspeitos. As informações podem ser repassadas ao 197 – Disque Denúncia da Secretaria da Segurança e da Defesa Social, ou para o número da delegacia 3218-5333”, frisou a autoridade policial.

Eduardo Lemos Nunes Filho é procurado pela negociação de veículos e emissão de cheques bancários, que somam mais de R$ 800 mil em golpes. Contra ele existem três procedimentos em aberto com mandados de prisão preventiva decretados. Já Wellington Ângelo de Vasconcelos tem mandado de prisão preventiva decretado por fraudes em documentos públicos, abertura de empresas, empréstimos consignados e contratos de investimentos, que significam prejuízos de R$ 1 milhão.

Alexandre Borges Aragão é procurado pela Polícia Civil por causar um dano de R$ 1,5 milhão na negociação fraudulenta de veículos em João Pessoa. Ele é procurado e tem mandado de prisão preventiva decretado. Também por golpes na negociação de veículos é procurado Henrique Jorge Freire de Queiroz, conhecido como Nino, que tem dois mandados de prisão em aberto e causou prejuízo de R$ 800 mil; Sidartha Souza Araújo, com um mandado de prisão temporária e outro de prisão preventiva, com prejuízos de R$ 800 mil; Victor Fechine Peixoto, que causou um dano de R$ 150 mil; e Erasmo Barroso de Oliveira, com golpes que somam R$ 300 mil.

Outras duas pessoas, Everton Luís Xavier de Miranda e Jaqueline de Oliveira Pereira, são procurados pela DDF por fraude na abertura de contas bancárias. Ambos têm mandados de prisão preventiva decretados. Já Mário Sérgio Lima é procurado pela negociação de joias de maneira fraudulenta e é responsável por golpes no valor de R$ 100 mil.



Fonte: portalcorreio
Reações:

0 comentários :

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário! Ao ser aprovado será publicado.