"Disseram que eram para estar com eles, que eram homens de verdade", diz jovem

"Nós estávamos na praça com os meninos. Os dois chegaram e o mais novo começou a bater neles, enquanto que o mais velho estava com uma faca atrás conversando com a gente. Ele começou a dizer o porquê da gente está ali só com moleques, e que eram para estar com eles que eram homens de verdade". Esse foi o relato de uma das adolescentes vítima de estupro na noite de domingo (20) em Caicó.
A revelação foi feita através de áudio divulgado pelo Blog do Sidney Silva, e conta detalhes do momento de terror vivido pelas duas adolescentes.

As vítimas afirmam terem sido raptadas quando estavam com seus namorados nas mediações do Estádio Municipal Marizão. As adolescentes foram abordadas pelos dois suspeitos, que agrediram os rapazes e as levaram em uma caminhonete de cor preta.

"Eles pediram para a gente entrar dentro do carro dizendo que nos levaria para casa. Depois eles levaram para uma estrada que leva a Jucurutu e entraram em uns sítios que não sem nem onde fica. Depois deram ré no carro, mandou nós descer (sic) do carro e um ficou com minha amiga enquanto o outro ficou comigo", relevou a adolescente ao blog.

Após serem raptadas, as duas foram obrigadas a fazerem sexo em um matagal. "Eles mandaram a gente tirar a roupa e depois aconteceu. Eu disse a ele que não queria, pois ele tinha dito que não faria nada com a gente, mas ele ficou insistindo que queria", disse ela.

A garota conta que após o crime, as duas foram libertadas na entrada da cidade. Um dos suspeitos ainda questionou como a vítima relataria o caso à família. "Ele perguntou a minha amiga o que ela ia dizer a mãe dela. Ela, com medo, disse que iria falar apenas que estava na casa de uma colega. Depois ele parou o carro e deixou a gente sair", conta a jovem.

"Estou tranquilo e tenho fé em Deus que vou sair daqui", diz suspeito

A dupla suspeita, que foi presa ainda na noite de ontem, foi identificada como Alisson Paulo Rodrigues Pereira, de 31 anos, e Laerte de Melo Lacerda. Eles foram levados até a Delegacia de Polícia Civil, onde foram ouvidos e autuados em flagrante.

Ao blog do Sidney Silva, Alisson Paulo se defendeu e disse que estar tranquilo em relação às acusações contra ele sobre o caso. Ele tratou o caso como boato: "Estou tranquilo, de cabeça erguida e tenho fé em Deus que vou sair daqui. Não aconteceu nada do que está se passando. É apenas boato", conta.

Paulo alegou que conhecia uma das meninas, e disse que ela morava próximo a um deposito onde trabalha. Ele ainda insistiu que apenas resolveu dar carona as duas após passar pela praça. “Não fiz nada, apenas dei caronas pois conhecia uma delas. Acabaram com minha vida, mas confio em Deus”, contou.

Já Laerte de Melo, se defendeu dizendo que não estava acompanhando de Paulo no momento em que as garotas foram colocadas dentro do veículo. "Apenas fui pegar com Paulo o mecânico que trabalha no deposito. Mas não estava na hora que ele deu a carona as meninas. No momento do acontecido eu estava jogando baralho", disse.

Após o ocorrido, os dois foram parados por uma guarnição da Polícia Militar e levados até a Delegacia de Polícia. Eles, juntamente com as vítimas, passaram por exames de corpo de delito no ITEP.

Se for confirmada a participação, os dois poderão responder pelos crimes de estupro, sequestro e cárcere privado.


Fonte: sidneysilva
Reações:

0 comentários :

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário! Ao ser aprovado será publicado.