Mulher sequestrada no Médio Oeste foi usada como “isca” para atrair marido foragido!

O sequestro de uma mulher, que foi resgatada pela Polícia Militar, na manhã da terça-feira, 1º, no município de Olho D’Água dos Borges, região do Médio Oeste, teria sido motivado por acerto de contas entre grupos rivais.
Mulher estava amarrada em cárcere privado
Rita de Cássia Nascimento teria sido usada pelos sequestradores, como “isca” para atrair o marido dela, foragido da Justiça do Rio Grande do Norte, Damião João da Silva, 42 anos.

No final da tarde desta quarta-feira, 02, o delegado regional de Patu, Sandro Regys, explicou em entrevista ao jornal O Mossoroense que Rita de Cássia foi raptada por dois elementos identificados como Solon Neto e Darlan Linhares, inimigos de Damião João, companheiro da vítima do sequestro.

“Os dois suspeitos, Solon Neto e Darlan, queriam pegar Damião João, como não o encontraram, resolveram raptar a companheira dele, que foi levada para um cativeiro na zona rural de Olho D’Água do Borges, onde a mulher ficou amarrada com uma corda pelo pescoço e foi torturada pelos acusados, que inclusive a obrigaram ligar para o marido. Com a ligação suspeita, Damião desconfiou e avisou o local a polícia, que chegando lá prendeu-os em flagrante e libertou a vítima”, explicou o delegado.

Ainda conforme Sandro Regys, após a prisão dos acusados, Damião compareceu a Delegacia para prestar esclarecimento, no entanto, ao ter a ficha pessoal consultada no sistema da polícia, descobriu-se que ele era foragido do Complexo Penal Estadual Agrícola Mário Negócio (CPEAMN) em Mossoró.

“Damião, mesmo comparecendo a DP para prestar queixa do rapto de Rita de Cássia, ficou preso, pois havia contra ele mandado de prisão em aberto, devido ser foragido do sistema prisional potiguar”, concluiu Sandro Regys.


Fonte: omossoroense
Reações:

0 comentários :

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário! Ao ser aprovado será publicado.