COMANDANTE GERAL ASSEGURA REALIZAÇÃO DO CNP NO 8° BPM


Na última quinta-feira (07), em reunião com os presidentes das associações dos militares estaduais, o Comandante Geral da Polícia Militar do RN, Coronel Dancleiton Pereira Leite recebeu diversas demandas da categoria, dentre elas as apresentadas pela ASSPRA.

O presidente da ASSPRA, Soldado Lira, apresentou através do Ofício 017/2016 alguns dos principais pleitos do efetivo das regiões Agreste e Trairí, a saber:


1.       Realização na Sede do 8° BPM do Curso de Nivelamento de Praças lotados nas OPMs da área do 8° BPM, 5° DPRE e 4ª CIPM (quase 50 para a próxima turma);

2.       Extensão da disponibilidade do Vale-Refeição a todas as OPMs da área do 8° BPM, 5° DPRE e 4ª CIPM, atualmente, fornecidos em quantidade que apenas possibilita suprir a Sede do 8° BPM;

3.       Ampliação do número de diárias-operacionais disponibilizadas para as OPMs de nossa área, as quais hoje se restringem, apenas às reservadas para a Operação Madrugada Segura e Reforço na Cadeia Pública de Nova Cruz/RN;

4.       Oferta substanciada de vagas para a região do Agreste no próximo concurso. Hoje, para cobertura de aproximadamente 44 municípios, contamos apenas com um total de cerca de 750 policiais, sendo o menor efetivo por região;

5.       Retirada dos PMs da função de guarda de presos na Cadeia Pública de Nova Cruz, e enquanto isso não for possível, o pagamento de gratificação nos mesmos termos do pago aos PMs da Capital e Região Metropolitana, segundo informações repassadas por praças;

6.       Retorno do pagamento do auxílio-funeral aos PMs, o qual mesmo com previsão legal, desde 2012 não vem sendo pago;

7.       Fornecimento de novas viaturas ou substituição das que se acharem em estado precário na Região (exemplo: VTR de Lajes Pintadas).

Ponto especial na pauta entre o Presidente da ASSPRA e o Comandante da PMRN foi a possibilidade da realização do Curso de Nivelamento de Praças – CNP na sede do 8° BPM, em Nova Cruz/RN.

Nossa região tem o menor número de homens disponíveis para o policiamento, cerca de 750 policiais para garantir a segurança de aproximadamente 44 municípios. A realização do CNP em Natal/RN, além de diminuir ainda mais o efetivo disponível, tal medida oneraria em demasia os policiais os quais teriam que se deslocar e alimentar através de meios próprios, pondo em risco o seu equilíbrio financeiro e de suas famílias. Em alguns casos, os custos individuais podem exceder os R$ 2 mil” expôs Lira ao Comandante Geral.

Continuou Lira “embora haja a previsão do policial solicitar a dispensa do curso, isto não lhe constitui viabilidade, ao passo que, a realização do referido curso lhe oportuniza três vantagens em especial: a) capacitação laboral; b) possibilidade de melhorar sua nota de curso, e; c) contar 3 pontos no currículo do praça. Estas duas últimas poderão ser fundamentais em sua colocação por ocasião de uma futura promoção de 3° para 2° sargento”.

O Cel. Dancleiton Pereira demonstrou sensibilidade ao caso e assegurou que a sua pretensão não é de retirar os PMs de suas áreas, que é perfeitamente possível a realização do CNP na própria área e que adotaria as medidas necessárias para tal.

A ASSPRA e os policiais do Agreste e Trairí agradecem a atenção disposta pelo Comandante Geral da PMRN e aguardam a publicação do BG com a alteração.

Segue cópia do Ofício 017/2016 com protocolo n° 70970/2016-5:


Visualização de consulta via PROTOCOLO NET:



Fonte:

Assessoria de Comunicação da ASSPRA
Reações:

0 comentários :

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário! Ao ser aprovado será publicado.