EM ASSEMBLÉIA, POLICIAIS E BOMBEIROS FAZEM ATO DE REPÚDIO CONTRA PERSEGUIÇÕES E MARCAM MANIFESTAÇÃO

As perseguições aos presidentes das associações e o modo de condução da Operação Intocáveis preocupam os policiais e bombeiros militares do Rio Grande do Norte. Em assembleia realizada na quarta-feira (29) no Clube Tiradentes, em Natal, eles se posicionaram contrariamente a ambos os fatos, cuja maneira de execução consideram inapropriadas.




Na oportunidade, os militares fizeram um ato de repúdio contra o que consideram um assédio moral aos dirigentes e marcaram uma manifestação em frente à governadoria no dia 7 de julho com o fim de reivindicar as demandas debatidas.

Além do ato de repúdio e da decisão pelo protesto em frente à sede do Executivo, os bombeiros e policiais discutiram, na assembleia, a previdência dos policiais, a Lei de Organização Básica (LOB), a realização de concurso público para oficiais e praças, a reestruturação do Estatuto e Código de Ética, o pagamento dos níveis remuneratórios.

Também se deliberou sobre o pagamento dos retroativos referentes à Lei de Promoção de Praças, de dezembro de 2015 e abril deste ano.

*PERSEGUIÇÕES*

Para as categorias, os comandos exercem uma perseguição contra os dirigentes das associações de policiais e bombeiros, o que gera preocupação entre os profissionais.

Dalchem Viana, presidente da Associação dos Bombeiros Militares do Rio Grande do Norte (ABM/RN), responde, por exemplo, a três processos disciplinares em função de sua luta por melhores condições de trabalho e pelo respeito às conquistas adquiridas. “Isso caracteriza perseguição”, denunciou o Sd Tony, presidente da APRAM.

*INTOCÁVEIS*

A Intocáveis é, do mesmo modo, um pontos de desaprovação entre os militares. Deflagrada no dia 22 deste mês, a operação resultou na prisão de cinco policiais e um agente civil, acusados de integrar grupos de extermínio. Para os presidentes, as investigações devem, sim, ocorrer, porém há questionamentos quanto ao modo de execução do procedimento, considerado algumas vezes “humilhante” para alguns oficiais.

*DELIBERAÇÕES*

Depois de postos à discussão todas essas demandas, ao final da assembleia, decidiu-se pelo encaminhamento imediato da LOB e da Emenda proposta de alteração da previdência à Assembleia Legislativa do RN, através do Governo, e pela luta que diz respeito à implantação, também imediata, dos níveis remuneratórios e pelo pagamento dos retroativos. As associações também querem marcar uma audiência com o governador para tratar das denúncias, das perseguições e de todas as demandas debatidas.


Fonte: Assessoria de imprensa ABMRN.

Reações:

0 comentários :

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário! Ao ser aprovado será publicado.