ASSPRA INFORMA

Diante dos acontecimentos recentes em nosso Estado, mais especificamente, os ligados à Segurança Pública e ao que concerne no emprego do efetivo da Polícia Militar e suas escalas de trabalho, a ASSPRA informa:

Que com as demais entidades está buscando mediar junto ao alto Comando da PMRN sobre a recente redução da folga na escala de serviço dos militares.

Os problemas nos presídios do RN têm natureza estruturo-sistêmica, as quais vão desde a ausência de reparos das depreciações causadas nas rebeliões passadas, carência no número de agentes penitenciários, desvio de função na utilização de PMs como guariteiros, até a falta de EPIs (equipamentos de proteção individuais) apropriados, alojamentos e alimentação para os agentes de segurança.

A ASSPRA afirma que o problema não é exclusivo da PMRN. Portanto, seus heróis não podem, tampouco, devem arcar com esse sacrifício sozinhos. Qual o sacrifício que as outras instituições estão fazendo neste momento?

"Os PMs estão com níveis atrasados, alguns há mais de 06 anos. Há centenas de Policiais promovidos que ainda recebem na graduação anterior. Outras centenas de PMs, os 2006, esperam suas promoções. Salários sendo pagos em atraso, e para alguns, ainda sem previsão de recebimento. Durante os ataques ano passado, fomos nós da PMRN que na raça mantivemos a governabilidade do Estado. Mas, passado o caos, fomos novamente esquecidos. Essa é a realidade de nosso efetivo: desmotivado." disse Guinaldo Lira, dirigente da entidade, que acrescentou: "O povo potiguar pode contar conosco Policiais Militares. Mas, não está correto jogar a bomba em nossas mãos sozinhos. Reduzir a escala é massacrar ainda mais o efetivo, potencializando riscos à sua saúde e vida."

Há regiões como as do Agreste e Trairí, nas quais o efetivo é mínimo. Mas, em decorrência da dedicação de todos, ainda impera a paz e a ordem, não se justificando tal "arrocho" na escala.

A ASSPRA, junto às demais Associações de Praças, estará buscando reunir-se com o Comando Geral da PMRN na próxima 2a feira (23) para expor a realidade local sob sua abrangência.

Fonte: Assessoria de Comunicação ASSPRA
Reações:

0 comentários :

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário! Ao ser aprovado será publicado.