Secretário diz que Estado só vai nomear aprovados em concurso "se houver disponibilidade financeira"

Em entrevista a edição de domingo (10) do jornal Tribuna do Norte, o secretário de Administração do Rio Grande do Norte, Cristiano Feitosa, manifestou opiniões polêmicas sobre concursos e aposentadorias.

Ele mencionou, por exemplo, que os certames não decorrentes de decisões judiciais vão depender da “disponibilidade financeira” do Governo, o que inclui diretamente os aprovados para Corpo de Bombeiros e para a Polícia Militar. 

Além disso, defendeu o fim da aposentadoria especial dos militares, o aumento da alíquota e o tempo de contribuição.

“Só vai haver nomeação se tivermos disponibilidade financeira”, sentenciou. 

O certame para Praças e Oficiais dos Bombeiros, em conclusão, e o da Polícia Militar, cujo edital deve sair em breve, foram expressamente citados pelo secretário.

Quanto à aposentadoria especial dos militares, mencionou que esta e outras do tipo, como a do magistério, “não deveriam existir”, uma vez que, segundo o gestor, no lugar de serem exceção, tornaram-se a regra no RN.

As opiniões do secretário vão de encontro à posição das associações. Em âmbito nacional, os militares conseguiram, inclusive, a manutenção de sua aposentadoria especial. A luta para manter esse quadro nos Estados, porém, continua. 

Vale ressaltar também que realizar concursos sem expectativa de nomeação nada mais é que frustrar todo o processo de seleção, não apenas para quem o tenha realizado, mas também pela necessidade iminente do serviço, em especial na área de Segurança Pública, em que o excesso de trabalho tem dificultado a prestação do serviço. 

Assessoria de Comunicação das Associações de Praças do RN

Foto: Magnus Nascimento/TN
Reações:

0 comentários :

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário! Ao ser aprovado será publicado.