Associações de Praças demonstram indignação com morte do CB William

As Associações de Praças dos Bombeiros e da Polícia Militar do Rio Grande do Norte externam a sua mais profunda indignação quanto à morte do Cabo PM William Soares de Lima, vítima de homicídio na noite de quarta-feira (28). 

Covardemente assassinado enquanto assistia a uma partida de futebol em sua casa, o militar tinha 40 anos e ingressou na PM em 1997. É o sexto policial morto só este ano no Estado.

Neste momento, é importante destacar que, em 30 de janeiro, as associações protocolaram junto ao Governo um pedido de formação de um grupo integrado destinado a investigar crimes cometidos contra agentes de Segurança Pública, em especial homicídio. O Executivo, contudo, não apresentou resposta ao requerimento.

No vizinho Ceará, os Praças dos Bombeiros e da PM fizeram pedido semelhante, mas, no caso de lá, a medida foi atendida. Foi criada uma Delegacia da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa, que elucidou 85% dos casos de homicídios contra PMs. 

Concretizar uma ação semelhante no RN é uma questão urgente, tendo em vista a grave situação atual. 

As Associações de Praças externam o seu sincero pesar à família do cabo morto covardemente esta semana, e asseguram que continuam na luta por melhores condições de trabalho e segurança para os militares, bem como para investigar os crimes já cometidos.

Em vista de todo o descaso, o fato causa grande revolta nas categorias militares, que demandam o esclarecimento urgente dos crimes já registrados, além da adoção imediata de medidas de prevenção.

Assessoria de Comunicação das Associações de Praças do RN







0 comentários :

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário! Ao ser aprovado será publicado.