Apenado do presídio de Caicó ganha bolsa em curso de faculdade em Natal através do ProUni



O apenado, Roberto Eugênio de Medeiros, de 50 anos, natural da cidade de Currais Novos, preso atualmente na Penitenciária Estadual do Seridó, conseguiu uma bolsa no curso de gestão financeira da Unifacex em Natal. A sua nota geral, foi 544.

Morando no Rio de Janeiro, viu no mundo do tráfico de drogas a possibilidade de ganhar dinheiro fácil. Há 32 anos que não sentava nos bancos de uma sala de aula, o que ocorreu no presídio de Caicó. Além de Roberto Eugênio, outros 8 detentos atingiram a nota de corte da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, e aguardam uma convocação para os cursos da referida faculdade.

“Eu estou em Caicó, há 9 meses por causa de crime de tráfico de drogas. Desde os 14 anos de idade que estou nessa vida e nunca tinha pensado em parar. Passei por outros presídios onde o preso não é ressocializado, só se revolta mais. Eu vim conhecer algo que pode mudar a vida de quem quer sair do mundo do crime, aqui nesse lugar. Aqui eu tive a oportunidade de estudar novamente, de fazer cursos, e dai apareceu o desejo que quando sair daqui ter uma nova vida. Fui convidado para fazer o Enem. Estudei com as professoras daqui e graças a Deus, consegui êxito. Aqui tem cursos de padeiro, confeiteiro, pedreiro, entre outros. Meu pensamento sempre foi o de sair e continuar ganhando dinheiro com o crime. Agora, eu mudei, quero estudar“, relatou.

O que levou Roberto a entrar no mundo do tráfico, foi a facilidade. Ele contou que primeiro, usou as drogas, os amigos ofereceram. Depois, vendeu, depois foi traficar.

O tempo que está preso já chega a 4 anos. Antes de vir pra Caicó, estava no pavilhão 5 de Alcaçuz.

Sobre o grau de dificuldade empregado na prova do Enem, Roberto disse que dentro do possível conseguiu se preparar para algumas matérias.

O diretor do presídio, Alex Dantas, disse que o existe possibilidade de ressocialização para os presos e em Caicó, é feito um esforço para isso. “Nós temos vários projetos no presídio, os da edução, os que são vinculados ao Senai que profissionaliza os internos. Sobre o preso Roberto, eu parabenizo os agentes que estão desenvolvendo atividades qui dentro, eu percebo que realmente teve um avanço grande além da aprovação do interno. Atualmente, nós temos 170 estudantes e não temos mais por falta de espaço. Vamos ver se conseguimos ampliar as salas. Nós entendemos que a educação é fundamental para o bom relacionamento.“, disse.

O curso, Roberto Eugênio, só poderá começar quando cumprir a pena. Somente depois, é que ele poderá assumir.

Fonte: Sidney Silva

Reações:

0 comentários :

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário! Ao ser aprovado será publicado.