Homem leva tiros e cai morto dentro de cova, em cemitério.

Polícia disse que morte possivelmente tem relação com o tráfico de drogas.
Um jovem foi detido nas proximidades, mas disse que não conhecia a vítima.


Um homem foi morto a tiros dentro de um cemitério no bairro Santa Inês, em Vila Velha, na Grande Vitória, na tarde deste domingo (29). A vítima ainda teria tentando escapar por um buraco em uma parede, mas foi puxado de volta, jogado em uma cova  aberta e, então, baleado e morto. A polícia disse que o homicídio possivelmente tem relação com o tráfico de drogas.
O crime aconteceu por volta das 16h e atraiu muitos curiosos, que se aglomeraram no local. A polícia informou que foram encontradas sete perfurações no corpo da vítima, ainda não identificada. Próximo ao corpo do homem havia 94 buchas de maconha, 19 pedras de crack e um revólver calibre 38. Os policiais não souberam dizer se a arma era da vítima ou dos suspeitos.

Testemunhas informaram que o homem chegou ao cemitério em uma motocicleta, entrou a pé pelo portão principal e foi perseguido por um grupo de pelo menos 10 indivíduos. A vítima ainda teria tentando escapar. Os suspeitos fugiram pelo mesmo buraco na parede.
Um jovem, que estaria com a vítima antes do crime, foi detido e contou à polícia que havia levado o homem ao cemitério na motocicleta, mas que não o conhecia. Com ele também foi encontrado outro revólver. Porém, a polícia suspeita da versão e acredita que o jovem possa ter relação com a vítima, e que ambos seriam do bairro Terra Vermelha, no mesmo município.

O crime assustou os funcionários do cemitério, que trabalhavam no local no momento do assassinato. Eles ouviram os tiros e procuraram correr para se esconder. “Nunca vi uma cena como a de hoje. Foram muitos tiros”, contou um dos trabalhadores que, com medo, preferiu não se identificar.
Vários carros da Polícia Militar estiveram no bairro durante a tarde. Até mesmo um helicóptero foi utilizado para realizar as buscas pelos suspeitos. O crime será investigado pela Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), em Vitória.

* Com colaboração de Darshany Loyola, do Jornal A Gazeta.
Reações:

0 comentários :

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário! Ao ser aprovado será publicado.