Agentes penitenciários buscam negociação com o Governo e não descartam greve

De acordo com Vilma Batista, presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários do RN (Sindasp/RN), os agentes darão um prazo até o próximo dia 8, para que o Governo convoque uma reunião com a categoria

Os agentes penitenciários do Rio Grande do Norte realizaram assembleia, na tarde desta terça-feira (28) para traçar medidas que visam pressionar o Governo quanto à criação e aprovação do Plano de Cargos, Carreiras e Salários da categoria.

De acordo com Vilma Batista, presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários do RN (Sindasp/RN), os agentes darão um prazo até o próximo dia 8, para que o Governo convoque uma reunião com a categoria. “Queremos que o Governo apresente uma data para o envio do projeto que prevê a criação do plano de cargos”, explicou.

Segundo ela, caso o Poder Executivo Estadual não se pronuncie até esta data, a categoria fará uma paralisação de advertência, podendo resultar em uma greve por tempo indeterminado. “Não estamos cobrando benefícios, mas apenas aquilo que nos é de direito, estabelecido por lei”, disse Vilma.

Com relação à situação de Alcaçuz, a presidente do Sindasp/RN diz que os presos continuam soltos nos pavilhões e que o Governo foi alertado pelos próprios agentes sobre fugas no presídio, mas que foram ignorados. “Essa situação já vinha se desenhando há bastante tempo, mas o Governo não fez nada para impedir”, declarou ela.

Na manhã da segunda-feira (27), um novo túnel foi encontrado na Penitenciária Estadual de Alcaçuz. De acordo com o diretor da unidade, Eider Brito, a descoberta do túnel pode ter evitado a maior fuga em massa da história do sistema penitenciário do Rio Grande do Norte.

Eider Brito disse ainda que o espaço possui cerca de 10 metros de profundidade e 15 de largura. “A estrutura possui características de um trabalho realizado por profissionais e não feito por amadores”.

Além disso, o espaço é formado por salões com escadas que dão acesso ao piso superior. O túnel está localizado no pavilhão 1 e tem dimensão até o muro principal, que dá acesso à saída da unidade. “Assim que descobrimos, providenciamos a concretagem da área o mais rápido possível e isso deve ser concluído ainda nesta segunda-feira”, declarou.

No dia 6 de abril escaparam 32 presos e no dia 22 abril, mais 34 presos, ambas as fugas aconteceram no Pavilhão 2.

Até o momento, a Polícia Militar conseguiu resgatar apenas 10 pessoas que fugiram na quarta-feira passada.

Fonte: Portal NoAR
Reações:

0 comentários :

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário! Ao ser aprovado será publicado.