Operação “Colômbia”: Polícia Civil prende 15 pessoas acusadas da prática do crime de agiotagem

A Divisão Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado (Deicor) deflagrou nesta quarta-feira (8) a Operação “Colômbia” com o objetivo de prender uma quadrilha de Colombianos que estava praticando o crime de agiotagem em Natal. Ao todo, 15 pessoas suspeitas de envolvimento com o crime foram presas.


A organização criminosa agia emprestando dinheiro a pequenos comerciantes em toda a cidade com taxas de juros que chegavam a 20% ao dia. Caso a vítima não conseguisse pagar a dívida, o grupo a pressionava através de ameaças. A quadrilha, inclusive, chegou a tomar bens de vítimas para que a dívida fosse sanada. Durante as investigações, que duraram cerca de 6 meses, a equipe da Deicor constatou que uma das vítimas da organização cometeu suicídio após ser ameaçada pela quadrilha.

Durante a ação foram cumpridos 9 mandados de busca e apreensão e 9 mandados de prisão, expedidos pelo juízo da 8ª Vara Criminal de Natal. No momento em que a Polícia Civil chegou para dar cumprimento aos mandados na residência do chefe da organização criminosa, um dos membros da quadrilha tentou avisa-lo da presença da Polícia através do aplicativo Whatsapp, para que ele pudesse empreender fuga, porém não houve tempo hábil para que o criminoso pudesse fugir.

Os mandados resultaram na prisão dos colombianos: John Fredy Marin, Jhofre Antônio Lerna Alzate, vulgo “Julio”, Yeizon Andrés Baquero Delgado, Guillermo Rastiblanco Delgado, Eveyer Ortega Ortiz, vulgo “Santiago”, Monica Alejandra Serna Rubiano, Sandra Lorena Rubiano Aranha, Rosa Otília Aranha Correa, Stiven Castaño Montoya e Oscar Herman Gonzalez Romero. Além dos colombianos a Polícia Civil também prendeu o equatoriano Sérgio Dumas Perea Carlozoma, vulgo “Ed”, e os quatro brasileiros: Genilson Lourenço de Araújo, Anderson Teixeira de Brito, Linderval de Oliveira Pedro da Silva e Cícero Kledson Silva.

Na Operação ainda foram apreendidas 8 motos, 1 veículo Renaut Sandero, cerca de R$74 mil, cadernos com anotações das dívidas, notebooks, celulares e cartões de divulgação e cadastro das vítimas.

De acordo com a delegada Sheila Freitas, titular da Deicor, os líderes do grupo viviam uma vida de luxo em Natal e é possível que a quadrilha tenha ramificações em outros estados. “Temos notícias de grupos de estrangeiros que agem de forma semelhante em outros estados do país como Rio de Janeiro, Paraíba e Ceará. A Operação deflagrada hoje é apenas o pontapé, sabemos que existem outros integrantes”, finalizou a delegada da Especializada. Todos os acusados responderão pelos crimes de associação criminosa e crime contra a economia popular. Os detidos estão à disposição da Justiça.

Fonte: sidneysilva
Reações:

0 comentários :

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário! Ao ser aprovado será publicado.