Associações montam estrutura para receber militares em mobilização no Centro Administrativo nesta quarta (05)

acampamento

A sede do Governo Estadual terá como vizinhos os policiais e bombeiros militares a partir desta quarta-feira (05), que reivindicam o cumprimento das legislações vigentes da categoria, como a Lei de Promoção de Praças e a Lei do Subsídio.

Há cerca de três anos, os policiais e bombeiros militares veem seus direitos sendo cerceados e parcela de seus vencimentos sendo apropriados indevidamente pelo executivo estadual. Isso por que a Lei do Subsídio, em vigor desde 2012, mesmo concedendo o direito a triênios – progressão remuneratória a cada três anos, não foi cumprida na sua totalidade desde então, estando atrasados parte dos salários dos militares estaduais.

Outra reivindicação dos militares estaduais é o pagamento das promoções ocorridas há três anos, bem como das realizadas no mês de maio. Os militares, mesmo promovidos às graduações superiores, ainda recebem na graduação antiga. Exemplificando: um Soldado promovido a Cabo PM ou a Sargento PM, ainda recebe o salário de Soldado há aproximadamente três anos.

Apesar da alegação do atual Governo em afirmar que foi realizada a maior promoção da história da PM, o fato não convence os militares estaduais que veem mês a mês seus salários serem apropriados indevidamente, sem ao menos terem qualquer posicionamento do Governo quanto à regularização e cumprimento da legislação.

Outra pauta considerada prioritária nas reivindicações dos militares é o cumprimento das promoções ex-offício, conforme ocorreu com a Polícia Civil, onde todos que possuíam o tempo necessário para a promoção foi contemplado e já recebem conforme a promoção recebida. A diferença de tratamento entre as categorias policiais do estado desagrada os militares que enxergam como uma forma do Governo segregar a Segurança Pública do Estado.

A mobilização dos militares está prevista para iniciar às 8 horas desta quarta (05), com concentração no Centro Administrativo do Estado por tempo indeterminado.


Fonte: Glaucia Paiva
Reações:

0 comentários :

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário! Ao ser aprovado será publicado.