Manaus: A corrupção nos presídios

A cada inspeção de presídio  em Manaus, celulares, drogas, facões e  pistolas são apreendidos em poder de pessoas que estão ali para cumprir penas por crimes praticados contra a sociedade.
Os presos mais perigosos acabam  encontrando nas celas a  blindagem para novos crimes. Na prática, o que ocorre é uma desmoralização da justiça  à medida que o presídio é transformado em quartel general de criminosos. Contribui para isso, de um lado, a omissão do Estado e de outro a corrupção de seus agentes. Do contrário não entrariam no presídio nem drogas, nem armas, nem celulares .

Brinca-se – e não apenas no Amazonas, mas em todo o País – de prisão  - que até vale para presos sem esquema, sem um chefe de quadrilha do lado, sem um  advogado... O custo dessa brincadeira é alto para o contribuinte e chega a mais de R$ 20 milhões mensais.

O Estado gasta  com cada preso  R$ 2  mil por mês. A população carcerária é de cerca de 10 mil pessoas, das quais  7 mil somente em Manaus.  E a tendência é crescer e a situação se deteriorar mais ainda.


Fonte: portaldoholanda

Reações:

0 comentários :

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário! Ao ser aprovado será publicado.