Família pede julgamento de casal suspeito de matar empresário

A família do empresário Antonio Rivadávio Teixeira Moreira(50), o “Riva”, assassinado na manhã do dia 28 de março de 2015,  clama por justiça enquanto aguarda a definição da data de julgamento dos acusados.
rivadavio
(empresário morto)

A vítima foi esfaqueada em sua residência, localizada na Avenida Luciano Carneiro, no bairro Vila União, em Fortaleza-CE. Ele foi atingido por 17 perfurações.
(ex-mulher)

Imagens do circuito interno de câmeras do condomínio onde Riva morava mostraram a chegada do carro de Claudenia, ex-esposa e do motoqueiro, identificado como Thiago que atacou o empresário. As imagens coletadas pela polícia constatam que o casal veio junto desde a casa da ex-esposa até o condomínio.
(Thiago, acusado e amante)
                                                       
Claudenia tinha uma rotina de todos os sábados pegar as duas filhas, 14 e 6 anos depois das 10h e nesse dia ela foi pegá-las as 06h50min e levou apenas três minutos desde a entrada no condomínio até a saída. Nas diligencias iniciais, os policiais descobriram a relação amorosa entre os dois suspeitos. “Os inspetores da Divisão de Homicídios, verificaram que, além de trabalhar para Claudenia, Thiago (acusado) também mantinha um relacionamento com a sua patroa. Ele tinha livre acesso à residência dela, possuía até a chave do local”, declarou a delegada titular da Divisão de Homicídios, Socorro Portela.

Durante as investigações, a Polícia refez o trajeto que o motoqueiro teria percorrido como rota de fuga e descobriu que no mesmo dia do crime, minutos após o fato, um funcionário do empresário sofreu um acidente na Av. Osório de Paiva e foi socorrido por outro funcionário. A dupla, então, cruzou com o motoqueiro que usava a mesma farda que eles. “Os dois homens olharam para a pessoa que estava com a mesma farda que as suas, mas não o reconheceram como funcionário da empresa. Posteriormente, na sede da DHPP, eles reconheceram como sendo Thiago o homem com quem cruzaram naquela avenida.

A Polícia descobriu ainda que Thiago, no dia do crime, mesmo possuindo uma motocicleta, pediu a moto de um vizinho emprestada. Moto essa idêntica a utilizada no homicídio.  “Ele pediu a moto por volta das 6 horas da manhã e a devolveu às 8 horas. Em seguida, pegou o seu veículo e foi para o trabalho, chegando ao local por volta das 8h52mim. “O que ele não soube nos explicar foi o motivo de pedir a moto do vizinho emprestada, se a sua estava em plenas condições de uso”, afirmou a delegada.

 Os acusados estão presos preventivamente e no próximo dia 09 de abril, completará 01 ano que eles estão sob a custódia do Estado. Na noite desta quarta-feira, 30, a família realiza, na Capela de Santa Luzia, na Avenida Luciano Carneiro, 1451, bairro Vila União, a missa de 01 ano de morte do empresário.


Fonte: cearaagora
Reações:

0 comentários :

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário! Ao ser aprovado será publicado.