Operação Anarriê: Mossoró Cidade Junina 2015 também será investigado

A Operação Anarriê, que investiga o desvio de dinheiro público no Mossoró Cidade Junina (MCJ), apura a existência de fraudes nas outras edições do evento além dos anos de 2013 e 2014. Em coletiva de imprensa realizada na quinta-feira, 17, o promotor Eduardo Medeiros Cavalcante informou que existem outros procedimentos em curso sobre o MCJ. O evento do ano 2015 também será investigado, bem como os anteriores a 2013.
Ministério Público apura a existência de fraudes nas outras edições do evento além dos anos de 2013 e 2014 (Foto: Luciano Lellys).
“Existem outros procedimentos em curso sobre os eventos juninos de outros anos que estão em curso. A intenção do MP é coibir os erros que foram cometidos outrora. Primeiro, investigamos os anos de 2013 e 2014 em virtude da oportunidade do tempo. Ao investigar fatos muito pretéritos, você não consegue alcançar determinadas provas. Segundo porque chegaram ao Ministério Público informações mais contundentes a respeito desse período”, afirmou.

O promotor explica que a investigação levou mais de 12 meses e nasceu de fatos isolados e informações encaminhadas ao MP. Ele conta que a estimativa de desvio de mais de R$ 2 milhões dos cofres públicos em 2013 e 2014 foi feita pelo MP através de trabalho pericial sobre a prestação de contas.

“Ao longo deste trabalho investigativo não surgiram fatos que pudessem fazer o liame do ato criminoso com os chefes do poder executivo na época (a ex-prefeita Cláudia Regina, no ano de 2013, e o atual prefeito, Francisco José Júnior, em 2014). Agora, será iniciada a análise do material apreendido e, após análise, se for do entendimento do MP diante da existência da materialidade e definidas as autorias, o Ministério Público irá ingressar com as medidas judiciais, denúncias e ações de improbidade, se for o caso”, declara o promotor.

Os malotes com documentos e mídias eletrônicas apreendidos na Secretaria Municipal de Cultura, na sede da empresa Gondim e Garcia Produções e na casa dos donos da empresa serão abertos nesta sexta-feira para que se inicie o trabalho de análise. Em caso de os documentos apontarem o envolvimento de mais pessoas e órgãos no esquema de desvio de dinheiro do MCJ, mais pessoas podem ser chamadas a prestar depoimento.



Fonte: omossoroense
Reações:

0 comentários :

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário! Ao ser aprovado será publicado.