Polícia prende homem que se vestiu de mulher para matar rival em Natal

Crime aconteceu em novembro de 2015 no conjunto Brasil Novo.
Preso do regime aberto, suspeito foi localizado por tornozeleira eletrônica.
Foto Ilustrativa

Policiais da Divisão de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) prenderam um suspeito de matar um morador do conjunto Brasil Novo, localizado no bairro do bairro do Pajuçara, na Zona Norte de Natal, em novembro do ano passado. Na época, testemunhas relataram que um homem vestindo uma peruca de mulher teria sido visto fugindo do local do crime. De acordo com a delegada Taís Aires, o homem é detento do regime aberto e foi localizado por meio da tornozeleira eletrônica. A prisão aconteceu na tarde da terça-feira (16), no bairro do Planalto, Zona Oeste de Natal.

De acordo com a delegada Taís Aires, a polícia chegou até o suspeito por meio de uma denúncia anônima. "Recebemos a informação de que o suspeito seria o responsável pelo homicídio e que o crime teria sido cometido por motivos passionais. Ele e a vítima moravam em um condomínio ocupado", explicou.

Após a identificação do suspeito, a polícia constatou que ele já tinha ficha criminal, respondendo por porte ilegal de arma e violência doméstica,  e cumpria pena no regime aberto. Após a Justiça expedir um mandado de prisão temporária e dois de busca e apreensão, os policiais localizaram o suspeito por meio da tornozeleira eletrônica.

O homem foi localizado no bairro do Planalto, na Zona Oeste de Natal. Com ele foram encontrados um revólver calibre 38 e um carregador rápido. Os mandados de busca e apreensão foram cumpridos na casa do homem e na casa da mãe, aonde foram encontradas munições e outro carregador rápido.
Segundo a delegada, o homem negou qualquer participação com o homicídio na Zona Norte de Natal. "Ele afirmou que estava prestando serviço comunitário no dia do crime", explicou a delegada, que ainda afirmou que o homem possui muitas articulações no meio criminoso.

A partir de agora, a Polícia Civil vai realizar dois procedimentos. Um em relação ao flagrante por porte e posse ilegal de armas e munições e outro com relação ao homicídio. De acordo com a Aires, perícias serão feitas para comparar a arma apreendida e os projéteis retirados da vítima.


Fonte: intertv
Reações:

0 comentários :

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário! Ao ser aprovado será publicado.